outubro 10, 2009

Sou uma vendida

É isso, sou uma vendida, uma vendida.

Eu explico, estamos em período de reflexão para a eleição de Domingo, por isso não vou indicar partidos, o partido A e o partido N.

Para vos colocar no contexto, para as eleições autárquicas voto sempre pelo candidato e não pelo partido, e não me interessa se é de esquerda, direita ou centro.
Continuando…
Fui ao jantar de encerramento de campanha do partido A (estou a adorar isto de participar nas actividades cívicas da minha zona), apesar de já ter decidido que para a JFreguesia votaria partido A, mas para a Câmara votaria partido B.

Interrompendo mais uma vez, penso que todos sabem a importância que tem o contacto físico entre pessoas, sejam elas pais e filhos, namorados, amigos, … eu também já sabia, agora que tinha tanta influência em mim, é que não sonhava.

Continuando mais uma vez… no meio de discursos, o candidato do partido A à câmara andou a passear pelas mesas (entretanto já tinha ouvido algumas coisas mais sobre o candidato á câmara pelo partido B) e a cumprimentar quem o foi ver discursar e manifestar apoio.
Por mim tudo bem, não era nele que votava, mas não sou má pessoa, acho que deve vencer o melhor mesmo que não seja a minha escolha.

E agora vem aquele momento que me transforma numa vira-casacas, numa vendida… o candidato à câmara chega à minha mesa, coloca a mão no meu ombro e cumprimenta-me …

Taram… vou votar nele, mudei o meu voto.
Como é isto possível?
Ainda bem que nestas eleições voto nas pessoas, mesmo que ele perca de certeza que vai trabalhar imenso como oposição durante 4 anos.

Mas só para concluir, o contacto físico é realmente da máxima importância em qualquer relação.

E agora não se esqueçam de votar no Domingo, se não querem que os outros pensem e decidam por vocês.

1 comentário:

ianita disse...

Eu ia votar no Partido A na Junta e no B na Câmara. Entretanto falavam-me do candidato do partido B à Junta e eu dizia que nem sequer sabia quem era o homem nem as suas propostas.

Diz-me a minha amiga: "ele é o pai do Bruno. Lembras-te? Aquele que andava 3 anos à nossa frente"

E pronto. Continuo sem saber das propostas do senhor. Mas se produziu uma obra prima como é o Bruno, para mim serve :D