outubro 08, 2008

Qual a diferença?

Entre o Pedro Caldeira Corretor e a Banca Americana e Europeia, que leve a banca a ter apoios largos, a ser vista como prejudicada e o Pedro Caldeira que foi preso?

 

Ambos os lados ignoraram a existência ou não de dinheiro, ambos os lados só pensaram em lucros e ambos os lados queriam satisfazer a sofreguidão dos investidores/credores.

 

Pedro Caldeira: fez a bolsa e os investidores andarem animadíssimos durante meses sobre o dinheiro que podiam ganhar mesmo ele não existindo e o valor das empresas estar sobrevalorizado e deixou-se cegar por esta alegria e lucros constantes sem pensar quando iria bater na parede.

 

A Banca Americana e Europeia: fizeram os investidores, devedores andarem animadíssimos durante anos a comprarem casas ou outros bens a preços exorbitantes, foram feitas hipotecas sobre hipotecas que davam para comprar um novo sinal de riqueza, imprescindível para andarmos todos felizes, também ela se deixou cegar em troca dos seus lucros avultados e imediatos sem pensar que tudo era uma bola de sabão que iria rebentar num dia de ventania.

 

Só não percebo porque é que o Caldeira foi preso e acusado de tudo e mais alguma coisa quando só investiu o que os outros lhe deram para investir. Não me lembro de ter sido apresentada nenhuma queixa contra ele por ter assaltado uma carteira alheia.  

Se deu cabo de alguma coisa foi do dinheiro de algumas pessoas que tinham em vista o lucro e não os riscos.

 

E porque é que os bancos estão a ser protegidos por terem feito o mesmo, mas em grande escala e provocando grandes problemas a nível de países e não de casos isolados?

 

Quererá isto dizer que quanto maior for o prejuízo provocado maior a protecção que se deve dar a essa instituição ou pessoa?

Parece-me bem, vou chegar a casa e partir a casa toda, pode ser que me dêem uma nova e maior, decididamente, maior.

1 comentário:

Marco disse...

Estas correctores e CEO's americanos comparados com o nosso Alves dos Reis são uns amadores.... uns mariquinhas!
:-)