abril 09, 2008

Vamos experimentar

Existem várias formas de adiar, muitas até, umas mais inteligentes outras nem por isso.

Ontem depois da tal reunião entre a Ministra da Educação e a "Plataforma" em que se dá uma segunda oportunidade aos professores com notas insuficientes (também gostava de ter essa oportunidade por acaso), ouvi a "Plataforma" dizer que o que pretendem não são segundas oportunidades, mas suspender o processo de avaliação este ano, e para o ano ser experiência.

 

Ora o que daqui concluo: se para o ano a experiência não for boa, ou melhor se todos os professores não tiverem nota máxima, mesmo alguns sendo muito incompetentes, então o melhor é fazer mais um ano de experiência.

Resumindo, nunca mais entraria nenhum processo de avaliação, porque nos manteríamos em experiências eternamente.

 

Porque não sugerem eles, que este ano seja o ano da experiência, afinal vai ser o primeiro ano em que vão existir avaliações, por isso parece-me lógico que existam pontos para acertar, ou este ano ficamos só pela "brincadeira"?

 

E já agora só um caso que para mim é mais do que prova que a avaliação tem que entrar já.

O meu filho andou cerca de 1 mês com uma professora de substituição.

Ao mesmo tempo tem também como aula extra-curricular, o "Apoio ao Estudo".

 

Ontem foi a reunião de avaliação do 2ºperíodo para onde levei algumas questões:

 

- porque chegavam os trabalhos feitos durante o horário normal com erros por corrigir? (depois de aparecer a professora de substituição)

 

- porque não se integrou a professora com os alunos, pais e auxiliares, tendo inclusive passado todo o tempo "escondida", quando foi a festa da Páscoa?

 

- e só mais uma, porque vinham os trabalhos do "apoio ao estudo" com erros e sem serem corrigidos alguns até com o visto de correcto?

 

Ontem soube a resposta, a professora de apoio ao estudo foi a mesma que fez a substituição da professora …

 

Fantástico, não é? Quero referir que se trata no 1º e 2º anos, portanto nada que exija um grande esforço mental.

 

E andam os "Plataforma" a dizer que deve ser suspenso o processo de avaliação?

Desta vez tive que escrever uma carta a apresentar queixa da suposta professora,  suposta, porque nem os alunos (apesar de pequenos e não violentos ou mal-educados) a consideram boa professora nem confiavam nela; talvez para a próxima eu tenha uma forma mais rápida de resolver a questão.

 

Ou será que os professores querem continuar a esconder os incompetentes? Até porque eu mantenho a minha, só os incompetentes gritam nas manifestações, porque os que são realmente bons estão desejosos de serem elogiados pelo bom trabalho.

1 comentário:

D. disse...

Olá homónima, só para te dizer que o meu marido fez o que pediste e me mandou o os links do teus blogs.
Se quiseres também me podes visitar em http:\\naseiquenomelhede.blogs.sapo.pt ou em http:\\saborozito.blogs.sapo.pt.

Bjs,

Dina