agosto 09, 2007

ALGARVE III (final)

Quem fica nas mudanças de meses no Algarve dá-se conta da alteração de “fauna” de uns meses para os outros, é engraçado ver isso. E com essa “Fauna” alteram-se também os hábitos.

Por exemplo:

- em Julho 85% fala inglês
- em Agosto 85% fala inglês

- em Julho os parque de estacionamento estão vazios (ou quase), porque os estrangeiros chegam de autocarro e não de carro.
- em Agosto os parque de estacionamento estão a abarrotar, porque chegaram os Portugueses que trazem carro

- em Julho os restaurantes estão cheios entre as 19:00h e as 20:00h, os “beefs” jantam muito cedo.
- em Agosto os restaurantes estão cheios entre as 20:30h e as 23:30h, os portugueses e espanhóis não gostam de jantar à hora do lanche.

- em Julho as praias começam a ter gente a partir das 8:30h, porque os ingleses gostam de se passear pela praia de manhã, e só a seguir tomam o pequeno-almoço
- em Agosto as praias começam a encher às 10:00h, porque até lá já se tomou o pequeno-almoço, comprou o jornal, escolheu-se o melhor sitio para colocar as toalhas…

- em Julho as praias continuam com gente vermelha deitada na areia depois das 11:00h, parece que o objectivo de qualquer estrangeiro é levar o nosso vermelho.
- em Agosto, os portugueses (mas ainda nem todos) já conseguem abandonar a praia por volta das 12:30h, mas muito a custo, talvez por sabermos ler os diversos avisos que existem espalhados pela praia.

- em Julho não é normal encontrar beatas na areia nem no chão
- em Agosto … talvez as beatas de cigarro venham com as marés!!!

- em Julho ouve-se cantar e rir nas ruas e até gente mascarada para uma qualquer festa num bar, ou gente a bater palmas e a incentivar alguém que se está a divertir
- em Agosto começam a ouvir-se os comentários anormais do tipo:
“ai que lindo que eles estão os dois em cima da vaca (uma vaca que salta e salta)”,
“sai daí ó maricas (felizmente que os que estão em cima da vaca não falam português)”
“ó boazona, acabei de te ver as cuecas (mais uma que se atreveu a saltar para cima da vaca, com Portugueses na assistência)
… não conto mais porque neste dia comecei a ficar com um nó no estômago e estive preste a responder à “conceituadíssima” família que tecia estes comentários.

Bom, penso que já chega para se entender a diferença de “fauna” no Algarve nos vários meses de Verão.

3 comentários:

Rasalaz disse...

O Algarve que pelas placas na autoestrada é mais do que uma região é um país dentro de Portugal, devia ter um muro a delimitar essa região, com 20 metros de altura.
A quem lá entrasse devia ser feito um teste ao seu QI, de leitura de avisos e de comportamento civico. E a unica coisa que podiam levar era o calçãonito, a toalha comprada na feira e a tenda de campismo.
Acabava-se com a parvoice, snobismo e atentados que se verificam na região.
Os Bifes vem a banhos, o tuga só lá vai para o estilo.
Quem se lembrou do conceito do Sasha e do Mike Beach devia ser apedrejado na via publica.
Em cada torre numa duna devia ser arrasado e nascer em local proprio um belo de um parque de campismo com os seus chaparros e pinheiros.

Bichodeconta disse...

Há dias em que não se consegue aguentar tanta insanidade.. O que podemos fazer para mudar estas mentalidades doentias? Um abraço.Ell

Filipa disse...

Lindo!!!

Fizeste-me lembrar porque não gosto de ir ao Algarve no verão!

Bjs
Fi