maio 14, 2007

"Embargar" Sá Fernandes

Hoje li um texto de Eduardo Madeira, na “Coluna Torta” e fiquei … fique feliz por alguém ser capaz de escrever o que eu penso há tanto tempo, ainda procurei um sitio onde pudesse deixar o meu comentário e agradecimento por ter “escrito a minha opinião”.
O texto em questão é este:

‘Embargar’ Sá Fernandes, é o título.

José Sá Fernandes é daquelas pessoas que acredita que traz a verdade no bolso. O homem nunca se engana. Mesmo que as suas ideias sejam completamente idiotas e sirvam simplesmente para chatear e empatar tudo e todos.
Há uns anos, meteu na cabeça que havia problemas com o novo Estádio da Luz e a construção do estádio este quase em risco.
Depois, alguém lá no seu partido lhe deve ter dito que já se andava a esticar e ele calou-se. Mas lá conseguiu chatear e empatar mais um bocado.

Depois, embarcou as obras do Marquês, que pararam durante meses, porque meteu na cabeça que faltava um estudo de impacto ambiental. Mais tarde, depois de ter chateado e empatado tudo e todos, as obras foram retomadas. E Sá Fernandes partiu, alegremente, para outra cruzada.

Agora, lembrou-se de levantar problemas no loteamento dos terrenos do Sporting e já conseguiu empatar e chatear de novo toda a gente. E enquanto isto, o Estado, as entidades e os cidadãos perdem tempo e dinheiro, as coisas atrasam-se e ele sorri pelos cantos. Há uma personagem do Astérix assim, que só se sente bem a espalhar a confusão e a discórdia por puro prazer.

Sim, porque tenho a certeza de que Sá Fernandes já terá usado o Túnel do Marquês do qual desconfiava, e já terá visto jogos na nova Luz, a qual achava inviável, e utilizará, sem qualquer pudor, serviços nos edifícios que se irão construir nos terrenos do Sporting. É por isso que confesso que me dava algum prazer fazer algo para impugnar, adiar ou embargar o próprio Sá Fernandes.
Só para o empatar e chatear um bocado.”

E eu acrescento mais uma coisa, gostava que ele fosse obrigado a pagar os atrasos que provoca, coloco a ressalva, sempre que se provar que não tem razão nenhuma, neste momento, em todas as situações mencionadas no texto do Eduardo.

1 comentário:

Sininho disse...

Assino por baixo.